1 de agosto de 2009

A Lenda #3 - El Santo

Olá a todos... Aqui é o seu amigo caçador, com a nova presa... Desta vez é o lendário El Santo, a seguir uma biografia "meio comentada" sobre sua vida, de forma resumida que faça você entender porque ele é uma lenda de la lucha libre.



Semana passada, no meu artigo a respeito de Eddie Guerrero eu fiz uma citação sobre El Santo, quando citei a dupla que Eddie Guerrero fez com Hijo Del Santo, onde muitos disseram ser um remake da antiga e gloriosa tag team entre Gory Guerrero e El Santo. Bem, depois de uma série de pesquisas, vamos a história de El Santo, uma carreira brilhante, num lugar onde nós - fãs americanizados - desprezamos de certa forma, mas onde acontece mais que uma simples magia que se pode encontrar em textos bonitinhos, mas que qualquer coisa que possa ser explicada, apenas um combate fala por si mesmo. Que atire a primeira pedra quem não concordar comigo que El Santo seja uma lenda, e que não mereça seu reconhecimento aqui neste espaço... Numa breve comparação, se pegassemos Hulk Hogan, Antonio Inoki ou Giant Baba numa versão mexicana, os três juntos não seriam o que foi El Santo, isto é apenas para vocês terem uma noção de quem foi El Santo...



Nasceu em 1917, chamando-se de Rodolfo Guzman Huerta, um garoto que adorava seus irmãos, estes que seguiam o rumo o qual futuramente nasceria El Santo, e este se tornaria uma lenda. Sua carreira começou na EMLL (hoje CMLL), nos anos 30, ele começou a sua carreira numa tag team junto a seu irmão Miguel. Como sempre acontece com os melhores, ou pelo menos com as lendas, desta vez fora diferente, Rodolfo não ganhou o destaque, era a sombra da dupla, e Miguel por sua vez depois formou tag team com Rudy Guzman. Rodolfo seguiu em carreira solo na CMLL, Mas não durou por muito, seus dois irmãos deixaram a EMLL, e ele não deixou por mais e também a largou. Porém, antes de deixar a EMLL, ele fora El Hombre Rojo, mas esta gimmick era algo muitissimo baseado em El Murcielago Enmascarado, enfim, o verdadeiro Murciegalo viu que aquilo estava se passando como um plágio de sua gimmick, então aconteceu um processo... El Hombre Rojo fora obrigado a tirar sua máscara, NO MÉXICO (qualquer dia explico o motivo do espanto). Pensem comigo, que futuro poderia ter um jovem wrestler que começa sendo a sombra de seu irmão mais velho, e mal começa a carreira e se vê obrigado a abandonar sua máscara? É, ainda bem que o destino não é óbvio, pelo menos não quando indica ser, e coisas aconteceram... Felizmente seu promotor conseguiu uma autorização para mudar sua gimmick de El Murcielago Enmascarado por El Santo. Um pequeno passo para um homem, um grande passo para a luta livre. O que vinha por trás deste nome eram ironias referente a sua batalha judicial com Murcielago Enmascarado. Enfim, e foi em 1942 que verdadeiramente nascera El Santo, numa Battle Royal. No começo o seu personagem era um tanto quanto "malvado", em seus primeiros combates ele foi desqualificado por atacar ao juiz, e nisto ele teve sua primeira feud, que foi contra Cicon Veloz... El Santo estreara como um heel, mas seria mais que um simples heel, chegando até mesmo a ter rivalidades com os wrestlers tops da época, como por exemplo contra Bobby Bonales e El Lobo Negro, e depois ainda teve mais uma rivalidade com Velor e o venceu na disputa pelo Mexican National Welterweight Championship. Este foi o primeiro título da carreira de El Santo, e certamente não foi o último. Um ano mais tarde ele tivera um novo problema com Murcielago Mascarado, mas não judicial, e sim no ringue, e desta vez fora El Santo o vencedor... Aliás, Não era mais Murcielago Mascarado, e sim Murcielago Velazquez... Sua máscara já não fazia mais parte de seu guarda-roupas... Que irônico, não?



Mas... Oh destino... Alguns meses depois daquela vitória com o sabor de um chiclete que acabara de por na boca, El Santo se envolvera num grave acidente de carro, passando por graves problemas, beirando o vale da morte. Mas este é El Santo, e não El Perdedor, e conseguiu se recuperar, e neste caminho fez um grande amigo, Gory Guerrero. Os dois formaram a maior tag team da história da lucha libre, e quem dirá, até mesmo da história mundial. Eles dois foram La Pareja Atomica. Eles dominaram o mundo, ops, o México sendo uma grande tag team heel, mas que viera acabar em 1944. Nesta época El Santo foi pegar seu primeiro título mundial, na época em que ele realmente era mundial, vencendo o bulgaro Pete Pancoff por submissão, conquistando o NWA Welterweight Championship. A partir daí tivemos o face turn de El Santo, imaginem só no cenário, o Mexicano sendo o campeão do mundo em sua categoria... Sim, vocês estão acostumados com o World Heavyweight Title da WWE, mas isto nada se compara ao que é um título da NWA naquela época. El Santo agora era o herói mexicano que vencera um estrangeiro. Suas vitórias eram limpas, não menosprezava o público, e era ovacionado...

Enquanto isto, Gory Guerrero cruzara seu caminho novamente, com ambos formando novamente La Pareja Atomica. Eles se envolveram contra outra grande dupla que ainda não tinham sentido o peso de seus punhos, estes eram Los Hermanos Shadown, a tag team formada por outras duas lendas, Black Shadow e Blue Demon. Sendo Guerrero e El Santo os populares da vez... A rivalidade se estendeu por tempos, chegando a niveis assustadores de termos uma mask vs mask, onde El Santo venceu Shadow... Acabando com sua moral, e logo não tendo mais razões para brigar, fim de rivalidade. Mas ainda assim, Blue Demon jurara vingança, e que mais tarde cobraria, e como cobraria, culminando na épica rivalidade entre El Santo vs Blue Demon.



El Santo seguiu sua vidinha típica de herói, vencendo seus oponentes, seguindo a caça por títulos, e em 1952 o México contornaria novos traços para a lucha libre, ela passaria a ser televisionada. E sendo El Santo o astro do momento, mesmo este já sendo pra lá dos 10 anos de momento, El Santo ganhava mais destaque do que nunca, porém neste mesmo ano um livro sobre lucha libre o desmoralizou perante aos fãs, este livro nada mais, nada menos, contou o passado negro de El Santo, da época em que fora heel. Seria como eu chegar no Raw da semana que vem, tomar o microfone em mãos, e dizer que o John Cena já fez canalhíces no passado, que Jerry "The King" Lawler foi um dos mais arquerosos no passado, e que Triple H simplesmente já humilhou toda uma nação, sem contar em Shawn Michaels... Conseguem imaginar o cenário? Tornar o seu herói num maior dos vilões? Enfim, isto não decretou o fim de sua carreira, longe disto, mas foi neste momento em diante que sua vida começara a se desprender mais da luta livre, e começou a se prender para o ramo dos filmes. Ele não acreditava muito em que isto poderia dar um bom resultado financeiro, rejeitou a oferna de começo, mas enfim concordou em participar de Cerebro del Mal... E no final das contas, El Santo criara gosto pela coisa, e já estava ganhando acima de 9 mil dólares por filme, um dinheiro relativamente acima do que ele estava acostumado naquela época.



Ganhando uma certa popularidade na televisão, participando de filmes, comerciais, e se tornando mais um astro de TV do que um lutador, e então daí nascera o que hoje temos com John Cena, ele teria o seu heel turn, mas El Santo foi o primeiro caso da história onde isto foi impedido por causa do seu marketing e sua imagem. Voltando a falar de porrada, pois é disto que gosto, em 1963 ele viria formar tag team com seu antigo rival Blue Demon, pela primeira vez... A partir daí, Santo foi formando outras tag teams, conquistou uns títulos em duplas, lutou com Mil Mascaras e El Solitario. E seu porte físico já não aguentava mais, ele era uma lenda viva naquela época, e teve sua última grande feud, sendo esta com Bobby Lee. Nesta rivalidade, El Santo saiu soberando, tirando não só a máscara de Lee, como também o seu cabelo... Ou seja, foi algo tão bruto que tivemos preparativo para uma Mask vs Mask, e uma Hair vs Mask... Isto não é uma feud simples... Mas como disse, os anos foram passando, já com 64 anos de idade, El Santo declarou sua aposentadoria, e fez sua turnê de aposentadoria, junto de Solatario, Villano III, Vilano V, Scorpio, e Perro Aguayo. E para compensar, sua última luta foi em tag team com Gory Guerrero, ao lado do único homem em quem confiara. Um mês depois da sua aposentadoria, Hijo del Santo debutara e seu pai o ajudou a seguir sua carreira, e aí que está o talento, Hijo del Santo é outra lenda mexicana, e o nome do seu pai foi apenas um incentivo a mais, e não um Cody Rhodes da vida... Em Janeiro de 1984, El Santo surpreendeu a todos revelando sua face por trás da máscara num programa mexicano. Esta foi sua maneira que ele encontrou de se dispedir dos fãs, e para dar continuidade a sua nova carreira. Ele também já não teria muito tempo de vida, viera a morrer 2 semanas mais tarde, com 66 anos, de ataque cardíaco... Foi uma decisão certa a se fazer, creio eu, crê você, crerá seu filho quando outro historiador do wrestling estiver reportando sobre as grandes lendas deste negócio. E aliás, o enterro de El Santo foi algo dos deuses, tornou-se necessário dez mil dólares para realizar tal enterro. E junto a ele, foi enterrado seu porta-jóias e sua jóia máxima, sua máscara. Este fora o último pedido de El Santo.

El Santo conquistou 11 títulos diferente em 48 anos de carreira, e humilhou algum wrestler retirando sua máscara ou o cabelo 36 vezes, tendo ele nunca perdido de tal forma, algo comparável a este feito, apenas, apenas a strike de Undertaker em wrestlemanias... O dia de sua morte é um feriado mexicano, para lhe ser real, de tão importante que fora El Santo. Não há outra lenda mexicana maior que El Santo, não existe comparação com tal, vocês compreendem o que é reinar por 48 anos e agradar absolutamente e assustadoramente a todos? Este homem existiu, e este foi El Santo!


4 comentários:

Matheus disse...

Muito boa a biografia!

Não conhecia tanto sobre ele, o texto ajudou, depois vou dar uma olhada nas suas lutas.

The Shockmaster disse...

Muito bom o texto, foi a melhor biografia do El Santo que já vi em lingua portuguesa!!!
Acredita que agora estou com uma camisa do El Santo, coincidência não!?

:.†.: | R | :.†.: disse...

Cara... Isto está espetacular! Simplesmente isto!

Sensacional, contou-nos sobre a carreira de uma lenda da luta livre e coisas que nunca saberia. Meus sinceros parabéns pelo ótimo trabalho!

E como o Shockmaster disse, foi a melhor biografia de El Santo que já pude ver.

Sobre sua carreira, fala por si próprio! ^^ Parabéns.

robson disse...

o el santo nunca teve uma boa biografia em português....axo q ateh por falta de interesse do pessaol da blogosfera....mas essa supriu essa falta direitinho....parabéns!!!!!!!!!

Postar um comentário

Gostou do artigo?

Então comente!

Obs: Ofensas, divulgação inapropriada e palavreado chulo não será tolerado.

 

©2009 Are you ready to wrestling? | Todos os direitos reservados